CÂMARA CONTRA O COVID – Exames da Câmara dão negativo e mais

Por bruno.ctp em qua, 05/08/2020 - 17:30
Imagem Principal
Funcionário da Câmara Municipal de Franca é testado para covid-19 na manhã de hoje, 05
Texto Principal

CÂMARA CONTRA O COVID – Exames da Câmara dão negativo e mais

Esta coluna, publicada semanalmente, tem como objetivo divulgar as ações que a Casa de Leis francana está implementando para combater o novo coronavírus.

 

  1. Todos os testes com vereadores e servidores da Câmara dão negativo para covid-19

Apesar dos números crescentes de contaminados pelo covid-19 na cidade de Franca, grande parte do quadro da Câmara Municipal de Franca está livre de risco. 100% dos testes rápidos disponibilizados gratuitamente pela Prefeitura e aplicados em dezenas de vereadores e servidores da Casa de Leis francana deram negativo. Os exames foram realizados na manhã de hoje, 05, no Fórum da Cidadania da Câmara (foto).

Atualmente, 73 pessoas trabalham na Câmara, entre vereadores, assessores parlamentares, servidores concursados, aprendizes e funcionários terceirizados. Destes, 51 realizaram o teste, cuja adesão era voluntária. Ou seja, 69,8% desse total testaram negativo para o covid-19.

Entre os negativos, está o presidente da Câmara, o vereador Pastor Palamoni (PSD), o qual já havia recebido diagnóstico idêntico para o novo coronavírus nos últimos dias (veja mais aqui). O teste acusou não só o negativo atualmente mas também que o parlamentar não contraiu o vírus em nenhum momento anterior. Palamoni também esclareceu o motivo do mutirão:

Resolvemos fazer o teste porque tivemos o caso de um servidor que estava com suspeita de covid-19 e que eventualmente testou positivo há poucos dias. Ele foi afastado, não teve nenhum agravante e continua bem, estando de alta médica para retomar suas atividades na próxima semana. Então, a testagem foi uma questão de precaução. Uma vez que somos uma instituição pública e que existe trabalho presencial no momento, preferimos fazê-la para descartar qualquer situação.

O chefe do Poder Legislativo Municipal comemorou os resultados, relacionando-os ao fato de que, desde o início da pandemia, a Câmara tem tomado todas as precauções para evitar a propagação do novo coronavírus.

Uma das principais medidas citadas por Palamoni foi a restrição de acesso ao Plenário durante as sessões ordinárias para evitar aglomerações. Desde o final de junho, apenas vereadores, servidores e imprensa podiam estar presentes nos encontros semanais. Nesta semana, mais um passo foi dado em direção à segurança de parlamentares e funcionários da Câmara com a instauração da sessão virtual (veja mais detalhes no link).

 

  1. Escassez de cestas básicas é tema de Requerimento

O Requerimento nº 141/2020 foi aprovado na 23ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Franca, realizada ontem, 04 (veja detalhes aqui). Ele questiona a Prefeitura sobre a distribuição de cestas básicas às famílias necessitadas, uma das ações de enfrentamento à crise causada pelo novo coronavírus.

Segundo o documento, de autoria do vereador Pastor Otávio Pinheiro (PTB), os itens estariam em falta. A situação é grave, pois a pandemia causou aumento de desemprego e redução dos salários, deixando muitas famílias sem ter o que comer. Tendo em vista tal cenário, o Requerimento indaga o Poder Executivo Municipal quanto aos motivos da demora na distribuição das cestas.

Pastor Otávio detalhou a importância da solicitação:

Muitas famílias se cadastraram para receber essas cestas básicas. Porém, boa parte delas ainda foram entregues. Em contato com a secretária municipal de Ação Social, Eliete Neves, a informação que recebi é de que as cestas estariam passando por um processo de licitação, e que não demoraria muito para elas serem compradas. Mas quem tem fome, tem pressa. Então, através desse Requerimento, eu espero que a Prefeitura possa agilizar o processo para que essas cestas básicas possam chegar às mãos das famílias com desempregados, crianças e idosos o mais rápido possível.

O Requerimento nº 141/2020 pode ser conferido na íntegra através do link.

 

  1. Câmara acompanha visita de secretários estaduais a Franca

A Câmara Municipal esteve representada durante a visita dos secretários estaduais de Desenvolvimento Regional e Saúde, Marco Vinholi e Jean Gorinchteyn, respectivamente, à cidade de Franca, ontem, 04. As duas autoridades se reuniram com prefeitos da região no Parque de Exposições “Fernando Costa” e em seguida realizaram uma visita técnica ao Hospital Santa Casa de Misericórdia de Franca.

O representante da Casa de Leis francana durante a visita oficial dos secretários ao “Fernando Costa” foi o vereador Corrêa Neves Jr. (PSD). O parlamentar, inclusive, pôde fazer uso da palavra para apresentar o panorama da cidade a Vinholi e Gorinchteyn:

Falei aquilo que a gente vê, não sobre as projeções frias de estatísticas que não traduzem a realidade. Disse que estamos numa situação difícil: ninguém aguenta mais a quarentena e está todo mundo esgotado. Também apresentei medidas que precisam ser adotadas para sairmos dessa rápido. Propus o lockdown, continuo defendendo-o como o caminho mais rápido para garantirmos o menor contágio, condição de preparar leitos e avanço de fase (veja mais aqui). O prefeito de Franca, Gilson de Souza (DEM), diz que não vai fazer [o lockdown], e não disse o que fará no lugar.

Na análise de Jr., foi importante a participação dos dois secretários na reunião: Vinholi estaria com uma visão relativamente glamourizada do cenário francano e Gorinchteyn informou que a pandemia está longe do fim, sendo necessário um esforço coletivo para lidar com o covid-19.

Apesar da visita dos secretários estaduais, ainda não foi anunciada nenhuma nova estratégia de combate ao novo coronavírus. “Confesso que não estou otimista com relação às ações a serem adotadas pela Prefeitura. O prefeito já tem dado mostras de dificuldade em enfrentar a questão. Vamos ver o que o Estado faz. O que ele pode fazer de mais urgente é garantir novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para Franca. A Câmara Municipal tem enfrentado a questão com dignidade e firmeza; aprovamos aquilo que nos compete aprovar. Agora, seguiremos fiscalizando e cobrando a Prefeitura para que ela faça a parte dela”, finalizou Corrêa.

(Comunicação Institucional Câmara)