Frente contra covid da Câmara vê inconsistências em vacinação e pede lista completa

Por bruno.ctp em sex, 30/04/2021 - 16:03
Imagem Principal
Vereador Gilson Pelizaro (segundo da esq. para a dir.) participa de sindicância com membros da Prefeitura e do Observatório Social
Texto Principal

Convidada a participar da sindicância da Prefeitura que apura supostos “fura-filas” da vacinação contra a covid-19 (veja mais aqui), a Frente Parlamentar de Enfrentamento ao Coronavírus da Câmara Municipal de Franca percebeu falhas no processo de imunização e deverá receber a lista nominal de todos os francanos que receberam as doses.

Uma reunião da sindicância realizada ontem, 29, contou com a participação do vereador Gilson Pelizaro (PT), membro da frente que foi o escolhido para acompanhar as investigações do Poder Executivo. Também estavam presentes servidores municipais e representantes do Observatório Social de Franca.

Durante o encontro, foram relatados alguns problemas no cadastro dos vacinados. Por exemplo, a administração municipal classificou profissionais da saúde com mais de 60 anos como idosos, porque ela usou o protocolo de imunização contra a influenza (gripe). A auditoria também confirmou que cinco jovens de apenas 17 anos tomaram a vacina, o que não é recomendado pela bula do imunizante pois não foram realizados testes com esta faixa etária. Há ainda casos de servidores da educação com menos de 47 anos que receberam a vacina, desrespeitando calendário do governo estadual, e até mesmo pessoas imunizadas que não são nem idosas e nem profissionais da saúde ou educação.

Gilson compartilhou suas impressões sobre essa primeira reunião da sindicância:

Tem algumas inconsistências na lista que precisamos checar. Com relação à xepa (sobra de doses em frascos abertos, que precisam ser aplicadas em poucas horas antes de perderem a eficácia), acho que houve um descuido muito grande e não foram observadas as normas técnicas para a sua aplicação. Isso pode ter ocasionado benefícios a pessoas que não tinham direito a ser imunizadas. Na próxima segunda-feira, 03 de maio, a frente parlamentar da Câmara irá se reunir para decidir que medidas iremos tomar. Acho que o Legislativo precisa tomar uma atitude mais séria com relação à lista de vacinação. Eu inclusive já fiz um ofício pedindo a listagem com os nomes completos para que a frente possa analisá-la, mantendo o devido sigilo.

Pelizaro acrescentou que foi de suma importância para esse processo de transparência a aprovação de lei de sua autoria no mês passado. A Lei nº 9.011, que foi promulgada pela Câmara no início deste mês, determina a publicação da relação de pessoas vacinadas contra COVID-19 (veja aqui).

(Comunicação Institucional Câmara)