Gilson Pelizaro

Nome Completo
Gilson Donizete Pelizaro
Filiação Partidária
Foto do vereador Gilson Pelizaro
Biografia

Vereador da Câmara Municipal de Franca por cinco mandatos.


Tendo conquistado 1.565 votos nas eleições de 2020, Gilson Donizete Pelizaro retorna à Câmara Municipal de Franca, após ter cumprido quatro mandatos consecutivos como vereador no Legislativo Local, de 1993 a 2008. Ao iniciar seu trabalho na legislatura de 2021 a 2024, ele se torna o decano (membro mais antigo) da Casa de Leis francana. 

Gilson nasceu em Cristais Paulista (SP) em 03 de junho de 1966, filho de Lázaro Pelizaro e Maria Aparecida Oler Pelizaro. Com apenas um ano de idade, mudou-se com a família para a região da Vila São Sebastião, onde seus parentes residem até hoje. Possui três irmãos: Jeovane, Jamilton (atualmente vereador em Cristais Paulista) e José César. Uma irmã, Gilda, já faleceu.

O vereador casou-se em 1988 com a professora Sueli Pelizaro, com quem tem três filhos: Ítalo, Igor e Heitor. O casal possui um neto, Vicente, filho de Ítalo. Em 2000, o decano formou-se técnico em prótese odontológica, chegando a trabalhar na área por muitos anos.

Ele explicou o motivo que o fez trilhar uma carreira política:

“Eu fui criado numa comunidade pobre, na Vila São Sebastião. As demandas por parte do Poder Público eram muito grandes e não tinha um representante na região. Em 1988, eu disputei minha primeira eleição pelo PT, aos 21 anos de idade, e obtive 488 votos, ficando na segunda suplência. Já em 1992, fui eleito com 1124 votos. Fiz parte da bancada petista com Gilmar Dominici, que depois se tornou prefeito da cidade, e Pardal, que foi presidente do Sindicato dos Sapateiros”.

Segundo Gilson, sua passagem de 16 anos pela Casa de Leis francana foi pautada pela fiscalização:

“Sempre atuei fiscalizando fortemente os atos do Poder Executivo, inclusive com a abertura de várias comissões, tanto de inquérito como de assuntos relevantes. Também elaborei diversos projetos de lei importantes, que foram aprovados e continuam em vigor na cidade. Por exemplo, são de minha autoria a Lei nº 4.340/1993, que possibilita o pagamento de meia entrada a estudantes em eventos culturais e esportivos da cidade (veja aqui); e a Lei nº 5.673/2002, que obriga a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) a fazer ligações de água e esgoto nas calçadas para evitar danos no asfalto (https://franca.sp.leg.br/pt-br/legislacao/lei-no-5673-de-24-de-abril-de-2002), além de regulamentações no transporte escolar (veja aqui) e na Lei dos Guinchos (veja aqui)”.

Após concluir seus quatro mandatos na Câmara de Franca, Gilson trabalhou na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) por 12 anos, entre 2009 e 2020. Ele foi assessor parlamentar dos então deputados estaduais Edson Silva e Vanderlei Siraque e da deputada estadual Márcia Lia.

Para o seu quinto mandato, Pelizaro quer dar continuidade ao seu trabalho fiscalizatório e propositivo. Ele pretende trabalhar em proximidade com órgãos como Ministério Público e Tribunal de Contas, realizar audiências públicas e contribuir para o bom funcionamento das comissões permanentes. Em especial, Gilson planeja investigar repasses do governo federal para a urbanização do córrego do Engenho Queimado, que passa nos fundos da Vila São Sebastião e vai até os bairros Jardim Palmeiras e Jardim Pulicano:

Será uma obra de R$ 11,7 milhões, e que não tem sido executada da maneira que deveria, conforme os contratos com o governo federal. Então eu quero ver o que realmente está acontecendo e saber onde foi parar esse recurso.