8ª Sessão Ordinária de 2020

Por bruno.ctp em qua, 22/04/2020 - 12:10
Imagem Principal
Vereadores acompanham a 8ª Sessão Ordinária no Plenário da Câmara Municipal de Franca
Texto Principal

Confira abaixo um resumo do discurso de cada um dos vereadores que usou a Tribuna no Expediente da 8ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Franca, durante a manhã de hoje, 22.

 

1)      Carlinho Petrópolis elogia deputada e gestores da saúde municipal

O vereador Carlinho Petrópolis Farmácia (PL) iniciou sua fala agradecendo o seu antigo partido MDB, por todo o suporte dado a ele durante dez anos de filiação. Em seguida, ele elogiou a deputada estadual Delegada Graciela (PL) pelo envio de R$ 500 mil para a Santa Casa de Franca, R$ 1 milhão em encaminhamentos e fornecimento de aparelhos para a Secretaria Municipal de Saúde. Sobre a crise do coronavírus, Carlinho elogiou o trabalho dos gestores da Saúde Municipal. “Temos que unir forças e não dividir. Falam que vereadores não fazem nada, mas trabalhamos dia e noite”, finalizou o parlamentar.

 

2)      Pastor Otávio critica Caixa e pede obediência a normas da OMS

Em seu discurso, o vereador Pastor Otávio Pinheiro (PTB) criticou postura da Caixa Econômica Federal em não abrir contas-salários devido ao surto do coronavírus na cidade. Por causa disso, ele irá protocolar uma Moção de Repúdio. O parlamentar também apontou medidas que a Câmara Municipal tem adotado para tentar atenuar a pandemia, como ofício assinado pelos vereadores pedindo a criação de um fundo municipal (veja mais aqui: https://franca.sp.leg.br/noticias/2020/04/vereadores-abrem-mao-de-impositivas-para-criar-fundo). “Tem havido muitos pedidos, meu WhatsApp está cheio. Eu tenho certeza que cada um de nós tem dado a nossa contribuição dentro das possibilidades”, afirmou. Por fim, Pastor Otávio pediu à população de Franca que as orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde) sejam seguidas para minimizar os efeitos do vírus.

 

3)      Adérmis Marini alerta para falta de testes

O vereador Adérmis Marini (PSDB) iniciou seu discurso na Tribuna comentando que o momento agora deve ser de serenidade. “Precisamos buscar soluções e não culpados”, disse. Em seguida, o parlamentar se mostrou preocupado com a falta de testes para detectar o coronavírus não só em Franca, mas em todo o país. Ele acrescentou que está tentando encontrar e distribuir EPIs (equipamentos de proteção individual) aos profissionais de saúde, que estão na “linha de frente” de combate ao coronavírus. Quanto à sugestão de redução de salários dos vereadores, Adérmis defendeu que a discussão seja feita com transparência e sem utilizar a doação como instrumento político. Por fim, ele comentou que as decisões sobre a pandemia deveriam ser definidas a nível municipal.

 

4)      Cristina Vitorino se preocupa com aumento da violência contra mulher

Em sua fala, a vereadora Cristina Vitorino (Republicanos) apresentou dados de que a violência contra a mulher está aumentando com a pandemia do coronavírus. No Estado de São Paulo, os atendimentos a mulheres vitimizadas cresceram 51,4%, e as denúncias aumentaram em 9% em todo o Brasil. “Não podemos nos calar. Precisamos nos unir. Não vamos deixar as mulheres sem dignidade”, declarou. Como procuradora da Mulher, ela se colocou à disposição da população através do WhatsApp da Câmara, (16) 99321-2646. Cristina também apresentou a possibilidade de fazer boletins de ocorrência sem sair de casa, pelo site www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br, e de se dirigir ao Centro de Referência da Mulher, que fica na Rua Voluntários da Franca, 2557, no bairro São José.

 

5)      Marco Garcia critica governador João Dória e defende isolamento vertical

O vereador Marco Garcia (Cidadania) iniciou seu discurso na Tribuna pedindo que o programa Bolsa Atleta do município seja reativado. Em seguida, ele repudiou atos do vereador João Dória (PSDB) por defender o isolamento horizontal e não distribuir máscaras e álcool em gel no Bom Prato. Marco afirmou que o isolamento vertical (apenas para grupos de risco) é possível. Assim, o comércio poderia reabrir seguindo critérios de distanciamento. “Ao final dessa crise, teremos de 20 a 30 milhões de desempregados no Brasil. A ganância do governador está sacrificando o estado”, finalizou.

 

6)      Corrêa Neves Jr. cobra união para enfrentar pandemia

Em resposta ao discurso de Marco Garcia (veja acima), o vereador Corrêa Neves Jr. (PSD) disse que o conceito do isolamento vertical não existe em nenhum lugar do mundo, e sim o horizontal (para toda a população). Jr. elogiou as ações do governador João Dória (PSDB). “Nós não sabemos o que é esse vírus e não temos remédio. Há um problema para o qual ninguém tem solução, não depende da vontade de governante nenhum. Não é uma lei que o sujeito baixa que resolve vírus”, afirmou. Em seguida, o parlamentar afirmou que o presidente Jair Bolsonaro deveria pregar a união e o trabalho em conjunto, em vez de se associar a discursos e movimentos de ódio e ignorância.

 

7)      Claudinei da Rocha denuncia superlotação de ônibus e atendimento da Ação Social

O vereador Claudinei da Rocha (MDB) também iniciou a sua fala agradecendo o apoio do seu antigo partido, o PSB, onde esteve filiado por quatro anos. A seguir, o parlamentar afirmou que está recebendo muitas reclamações de munícipes a respeito de superlotação de ônibus em horário de pico. Ele entrou em contato com a Prefeitura sobre o problema mas ainda não obteve resposta. “O telefone da Secretaria de Ação Social não atende. Precisa melhorar o atendimento, porque é o meio mais prático para a população ter a assistência da cesta básica”, adicionou Claudinei. Por fim, o parlamentar se posicionou a favor de reabrir o comércio e igrejas desde que sejam seguidas as normas da OMS (Organização Mundial da Saúde).

 

O discurso dos vereadores pode ser conferido na íntegra pelo Facebook (https://www.facebook.com/camaradefranca/videos/3067271189995943/) e Youtube (https://youtu.be/T0SUC2s3ny4?t=4728).

(Comunicação Institucional Câmara) 

Data da Sessão