Conselho de Alimentação Escolar cobra melhoria na qualidade da merenda escolar

Por samuel.hc em Ter, 12/07/2022 - 12:59

NOTÍCIAS – CÂMARA DE FRANCA

Conselho de Alimentação Escolar cobra melhoria na qualidade da merenda escolar

Na manhã desta terça-feira, 12 de julho, durante a 24ª Sessão Ordinária foi lido durante o Expediente o Ofício Público nº 54/2022 do Conselho de Alimentação Escolar (CAE) informando que foi encaminhado à Promotoria de Justiça Cível de Franca, Ofícios FNDE/2993908 - FNDE/2993908 referente a Alimentação Escolar, solicitando que seja anexado ao Inquérito Civil 4.722.0000731/2022-6.

O tema se refere a qualidade da merenda escolar oferecida na rede pública de educação que vem sendo motivo de reclamações constantes dos munícipes e com encaminhamento de denúncias aos órgãos fiscalizadores.

A presidente do Conselho de Alimentação Escolar (CAE) Rejane Cristina da Silva fez uso da Tribuna e destacou ‘o CAE mandou em abril e vem mandando todos os meses os cardápios para o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para que se faça a análise do cardápio’

E acrescentou ‘nós somos o controle social, nós temos várias pessoas de segmentos e não somos um controle técnico’. Rejane ainda enfatizou o retorno dado pelo FNDE após o encaminhamento dos documentos ‘ele nos reporta que realmente há indícios de irregularidades (...) foi pedido a entidade executora, no caso ao gestor, que fossem enviados os cardápios, mas os anexos não foram, e eles se basearam nos anexos enviados pelo CAE e nele uma das coisas que é apontada é que há uma presença de alimentos de aquisição proibidas com recurso federal’

Rejane ainda comentou sobre a disponibilização dos dados aos munícipes no Portal da Transparência e ressaltou sobre o convite que recebeu do Ministério Público Federal para encontro para acompanhamento da situação. Ela ressaltou ‘trago essas informações à sociedade francana e a todos os pais, e peço a eles que acompanhem o retorno das aulas e se os cardápios estão sendo cumpridos’

O vereador Ilton Ferreira (PL) pontuou sobre as dificuldades encontradas pela Administração Pública devido as exigências impostas pela Legislação e disse ‘por que é tão ruim assim? É porque tem que comprar a mais barata, tem que fazer a licitação e vem a mais barata (...) lógico que tem trabalho de uma nutricionista, mas não é da melhor qualidade’

Ilton comentou ainda sobre a suspensão da oferta de vários alimentos e enfatizou ‘as crianças não estão conseguindo tomar o leite, é ruim para caramba, eu tentei tomar até para entender porque as crianças não tomam’

O vereador Gilson Pelizaro (PT) parabenizou o trabalho dos integrantes do conselho e disse ‘jogar culpa só no processo licitatório, não é justo. Primeiro que tem nutricionistas contratadas pela Secretaria de Educação que têm que avaliar a qualidade do produto comprado. Se não prestar, devolve’

E acrescentou ‘a gente vê cancelamento de licitação uma atrás de outra, se não presta o produto, não é adequado para uma criança se alimentar, devolve. É falta de competência administrativa novamente’

O vereador Claudinei da Rocha, presidente da Câmara também comentou sobre os critérios usados e disse ‘eu acho que na hora da licitação tem que detalhar o que a secretaria quer, qual a qualidade que queremos? Pontua, eu vi um detergente na creche, é jogar dinheiro fora. Muito ruim, então estipula a qualidade e o melhor preço vence’

A vereadora Lurdinha Granzotte (União) também comentou ‘eu tenho certeza que a Prefeitura está obedecendo a lei de licitações’

Saiba mais sobre as informações da Câmara Municipal de Franca pelas redes sociais FacebookYoutubeFlickrTwitter Instagram. E também pela TV Câmara pelo canal aberto digital 6.3

(Comunicação Institucional da Câmara)