Câmara auxilia calçadistas na busca por soluções para descarte de resíduos

Por samuel.hc em Qua, 25/05/2022 - 09:30

NOTÍCIAS – CÂMARA DE FRANCA

Câmara auxilia calçadistas na busca por soluções para descarte de resíduos

O vereador Kaká (PSDB) representou a Câmara de Franca nesta quarta-feira, 25 de maio, em um importante encontro com diretores da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) em São Paulo.

Além do parlamentar participaram da reunião o prefeito Alexandre Ferreira (MDB), a presidente da Cetesb, Patrícia Iglecias, além de representantes do Sindicato da Indústria do Curtimento de Couros e Peles no Estado de São Paulo (Sindicouro) e da Associação dos Manufaturadores de Couros e Afins do Distrito Industrial (AMCOA).

O objetivo do encontro foi discutir alternativas e buscar soluções para a destinação dos resíduos de couro das indústrias do município no Aterro Sanitário.

DESCARTE PROIBIDO

O tema vem sendo acompanhado pelos parlamentares desde outubro do ano passado quando o descarte do material no aterro sanitário foi proibido. A razão desta proibição está no disposto na Decisão da Diretoria da Cetesb nº 145/2010, que estabelece diretrizes para o gerenciamento de resíduos de aparas de couro e de pó de rebaixadeira oriundos do curtimento ao cromo, orientação que passou a ser cobrada pelo órgão ambiental. 

Conforme o documento, este tipo de resíduo não pode ser dispensado no aterro sanitário de Franca, em virtude da alta concentração de cromo existente no material, que poderia causar danos ao meio ambiente. A agência ambiental passou a exigir o Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental (CADRI) previsto desde de 2010.

Empresários participaram da 40ª Sessão Ordinária em 5 de outubro de 2021 e falaram dos transtornos causados pela medida ao setor calçadista sendo obrigados a gastar mais para o envio do material outras cidades.

Uma semana depois o gerente da unidade regional da Companhia de Saneamento Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), Alessandro Palma, participou da 41ª Sessão Ordinária em 13 de outubro de 2021 esclarecendo os detalhes que motivaram a proibição.

ACOMPANHAMENTO

Desde a proibição, a situação vem sendo acompanhada na busca por soluções que garantam a atividade do importante setor produtivo do município e ao mesmo tempo que a preservação ambiental seja garantida conforme determina a Legislação.

Saiba mais sobre as informações da Câmara Municipal de Franca pelas redes sociais FacebookYoutubeTwitter Instagram. E também pela TV Câmara pelo canal aberto digital 6.3

(Comunicação Institucional da Câmara)