Frente contra covid da Câmara inicia auditoria da lista de vacinados

Por bruno.ctp em qui, 06/05/2021 - 12:51
Imagem Principal
Vereadores e servidores participam de reunião da frente parlamentar contra o covid
Texto Principal

A Frente Parlamentar de Enfrentamento ao Coronavírus da Câmara Municipal de Franca realizou uma nova reunião na manhã de hoje, 06, para conhecer a análise preliminar da lista contendo os nomes completos dos vacinados contra a covid-19 na cidade.

A relação foi entregue ao grupo ontem, 05, pela Prefeitura (veja mais aqui). O arquivo disponibilizado conta com o nome completo, data de nascimento, sexo, raça, filiação, CPF, endereço completo e telefones para contato, além das informações sobre a aplicação da vacina, como a dose, grupo, data, local, responsável pela imunização e lote do imunizante das pessoas que receberam a primeira e segunda doses no período de janeiro a 30 de abril deste ano.

Participaram do encontro os vereadores Donizete da Farmácia (MDB), presidente da comissão; e os membros Gilson Pelizaro (PT), Lurdinha Granzotte (PSL), Marcelo Tidy (DEM) e Zezinho Cabeleireiro (PP), além de servidores da Casa. As explicações sobre a auditoria inicial da lista ficou a cargo do técnico de manutenção em hardware Guilherme Ferreira, que já selecionou os dados mais importantes da lista e tabulou em uma planilha os mais de 50 mil nomes de imunizados.

O trabalho de investigar minuciosamente o material, nome a nome e página a página, ficará a cargo de três vereadores (Donizete, Tidy e Pelizaro), três analistas legislativos e dois técnicos de manutenção em hardware (sendo um deles Guilherme). O grupo de oito pessoas deverá se reunir pela primeira vez hoje mesmo, após a obtenção do relatório final da sindicância desenvolvida pela Prefeitura. “Vamos cruzar os dados do relatório com a análise da nossa frente parlamentar”, explicou Gilson.

Durante o encontro, também foi definida qual será a abrangência de atuação da comissão. Donizete informou a decisão tomada pelos presentes:

Nossa função aqui não é investigar quem foi vacinado. Isso cabe ao Ministério Público e à polícia. O objetivo da frente é averiguar se houve falhas administrativas por parte dos responsáveis pela campanha de imunização.   

O presidente também esclareceu que o trabalho será realizado sob sigilo absoluto porque legislações federais impedem a divulgação integral dos nomes. Além disso, a comissão quer evitar que munícipes legitimamente imunizados sejam expostos e criticados sem terem feito nada errado.

(Comunicação Institucional Câmara)