Câmara debate crise do coronavírus com Executivo

Por bruno.ctp em sex, 17/04/2020 - 16:42
Imagem Principal
Vereadores conversam com representantes do Executivo em reunião realizada hoje no Plenário da Câmara, 17
Texto Principal

A pandemia do novo coronavírus foi tema de uma discussão realizada na tarde de hoje, 17, entre os vereadores da Câmara Municipal de Franca, a secretária municipal de Ação Social, Eliete Neves, e o coordenador municipal de Saúde, Luiz Carlos Vergara.

O encontro aconteceu no Plenário da Casa de Leis. Entre os parlamentares, estavam presentes o presidente da Câmara, Pastor Palamoni (PSD); Kaká (PSDB); Adérmis Marini (PSDB), Claudinei da Rocha (MDB), Donizete da Farmácia (MDB); Corrêa Neves Jr. (PSD); Carlinho Petrópolis Farmácia (PL); Arroizinho (MDB); Della Motta (Podemos); Cristina Vitorino (Republicanos); Pastor Otávio Pinheiro (PTB) e Ilton Ferreira (PL).

Os representantes do Poder Executivo fizeram uso da palavra e depois responderam a perguntas dos vereadores. Eliete foi a primeira a discursar. Ela informou que o benefício emergencial do governo federal é distribuído através do Cadastro Único. Em Franca, 7.666 pessoas cadastradas já tiveram o montante aprovado. Quanto a cestas básicas, a Secretaria Municipal de Educação irá distribuir até quatro mil kits nesse primeiro momento. A pasta de Ação Social está trabalhando num software que cruze dados do benefício e cestas para não haver duplicidade no atendimento.

Indagada sobre a dificuldade de falar nos CRAS (Centros de Referência de Assistência Social), a secretária reconheceu o problema e afirmou que as unidades estão recebendo centenas de mensagens, não dando conta de toda a demanda. Ela expressou interesse em transformar o número dos centros em PABX para abrir mais linhas. Para aqueles que queiram se inscrever no Cadastro Único, deve-se ligar para o telefone da Ação Social (3711-9302).

Em seguida, Vergara informou os vereadores que foram autorizadas as contratações de 57 técnicos de enfermagem (sendo que vários já se apresentaram) e de 28 médicos (destes, apenas oito se apresentaram e outros quatro mostraram interesse em trabalhar para a Prefeitura). A Prefeitura também solicitou ao governo estadual R$ 12 milhões (dos quais foram rapassados R$ 6,4 milhões) e R$ 25 milhões à esfera federal (recebendo apenas R$ 2,259 milhões).

Vergara afirmou que o Pronto-Socorro Municipal Álvaro Azzuz (que está recebendo apenas pacientes com dificuldades respiratórias, um dos principais sintomas do coronavírus) tem atendido 145 munícipes por dia. Além disso, ele disse que os leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da Santa Casa de Franca estão 80% lotados, mas estes pacientes não estão com o covid-19. O coordenador acrescentou que 12 mil testes rápidos foram adquiridos, mas ainda não entregues, e que existem 28 respiradores disponíveis atualmente na cidade.

“Hoje tivemos uma reunião muito produtiva, com muitos assuntos sendo tratados e muitos esclarecimentos sendo feitos”, resumiu Palamoni. A reunião foi transmitida ao vivo pelo canal aberto digital 61.3, pelo Facebook (https://www.facebook.com/camaradefranca/videos/509717706391303/) e pelo Youtube (https://youtu.be/sfp0oWb49yU).

(Comunicação Institucional Câmara)